10 curiosidades sobre o Godzilla





Um dos monstros mais clássicos do cinema continua firme e forte no que ele sabe fazer de melhor: promover a destruição em massa e nos defender contra monstros mais monstruosos do que ele.








1- O monstro foi visto pela primeira vez em 1954, no filme "Godzilla", produzido pela japonesa Toho Film Company Ltd.

Trailer do primeiro filme, de 1954.

2 - Godzilla foi uma criação do produtor Tomoyuki Tanaka, do diretor Ishiro Honda, do mago dos efeitos Eiji Tsuburaya (criador do Ultraman), e do compositor Akira Ifukube.

3- Godzilla chegou aos EUA pela primeira vez em 1956, no filme "Godzilla, o Rei dos Monstros", uma americanização do original "Godzilla", com novo roteiro e novas cenas estreladas por Raymond Burr como o repórter Steve Martin.

4- O monstro gigante apareceu também nos desenhos animados de Hanna-Barbera ("Godzilla: Hora Poderosa") e Adelaide Productions ("Godzilla The Series").

5- O filme "Godzilla" (2014) comemora os 60 anos do monstro. O longa conta com 960 efeitos visuais, 327 deles sendo usados diretamente no personagem Godzilla.

Cena do filme de 2014, a continuação será lançada em 2018.

6- O filme "Godzilla" de 1998, com Matthew Broderick, faturou US$ 379 milhões (R$ 836 milhões), mais do que "Batman Begins" (2005) - mesmo assim, foi considerado um fiasco.

7- Eiji Tsuburaya, o diretor de efeitos especiais do filme, inicialmente via Godzilla como um polvo gigante, depois pensou no monstro mais parecido com um dinossauro.

8 - O estúdio inicialmente quis fazer Godzilla (1954) em stop-motion, mas não conseguiu devido ao orçamento.

9 - O nome original do filme de 1954 era “Gojira”, uma mistura de "gorila" ("gorira" em japonês) e baleia ("kujira" em japônes).

10- Godzilla tem uma estrela na calçada da fama de Hollywood.

Acompanhe todas as matérias, notícias e Podcasts da Taverna do Anão, é só nos  seguir nas redes sociais:

Dúvidas, sugestões, opiniões? Entre em conato direto conosco, mande um e-mail para taverna@tavernadoanao.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário