Análise da primeira temporada de Legends of Tomorrow




Com apenas 16 episódios, Legends of Tomorrow mostrou um ótimo argumento, bons personagens e elenco afiado em sua primeira temporada.





Vista com desconfiança na época da estreia ,  Legends of Tomorrow aos poucos foi encantando o público, a história conta a saga de Rip Hunter (Arthur Davill). um viajante do tempo que pede ajuda aos heróis da série para reescrever o tempo e evitar a perda da mulher e do filho.

A série apresentou bons efeitos especiais.

O grande destaque inegavelmente foi Leonard Snart (Wentworth Miller) de vilão para herói. O maior e principal destaque, sem sombra de dúvidas, e seu laço de amizade com  Mick Rory (Dominic Purcell).

O vilão da temporada Vandal Savage.

Os episódios foram recheados de muitas e muitas cenas de ação, os roteiros souberam muito bem aproveitar as qualidades do elenco, A batalha final trouxe até uma curva interessante à linha do argumento com a equipe matando  o vilão principal não uma, mas três vezes diferentes, em três períodos diferentes.  O futuro acaba traçado com a introdução de Hourman  Rex Tyler (Patrick J. Adams) que não só será o catalisador para o segundo capítulo, como ainda se apresenta como um membro da lendária equipa Sociedade de Justiça da América. .

No geral, a primeira temporada de “Legends of Tomorrow” convence pela forma como trabalha  o carisma dos personagens, os roteiros, os efeitos especiais e as cenas de ação.

Acompanhe todas as matérias, notícias e Podcasts da Taverna do Anão, é só nos  seguir nas redes sociais:

Dúvidas, sugestões, opiniões? Entre em conato direto conosco, mande um e-mail para taverna@tavernadoanao.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário