Duke Nukem 3D completa 20 anos, relembre os games da franquia (parte 1)




Duke Nukem 3D é um dos games de ação mais conhecidos e polêmicos dos anos 90 por trazer a jogabilidade estabelecida por clássicos como Wolfenstein e Doom. Vamos conhecer todos os games da franquia.





Duke Nukem I e II (1991 / 1993)

O primeiro jogo da série foi lançado no ano de 1991 para computadores e foi desenvolvido pela Apogee Software. O jogo se passava num “futuro”, o ano de 1997 e existia um vilão chamado Dr. Proton que procurava dominar o mundo através de seu exértico de robôs que se chamavam Techbots. Nisso, um agente da CIA, Duke Nukem, é chamado para a missão de derrotar Dr. Proton e em sua aventura, ele percorre vários lugares diferentes, entre as ruas de Nova York e também uma base na Lua.  O game ainda teve uma sequência, a qual também não é muito conhecida pelos fãs do personagem atual.


Duke Nukem 3D (1996)

Um ano depois da ID Software surpreender ao mundo com seu jogo Doom para computadores, a 3D Realms, uma divisão criada para os jogos 3D da Apogee Software cria um jogo para competir com o shooter do momento. Duke Nukem 3D entra em cena, sendo o primeiro da série onde se podia jogar em primeira pessoa, algo novo na época. Ainda era possível jogar com uma visão em terceira pessoa, que não era muito legal. Em outras plataformas além do PC, o jogo se chamou Duke Nukem 64 (Nintendo 64) e Duke Nukem: Total Meltdown (PS 1).
Mas isso não foi o que marcou Duke 3D. A visão em primeira pessoa era bacana, mas tinha algo realmente novo, e que nem mesmo seu rival Doom possuia: Uma linguagem altamente machista e polêmica, cheia de palavrões e diversas insinuações pornográficas. Esse jogo marca o herói como sendo um dos maiores canastrões da indústria, imagem que carrega  até hoje.


A versão para Nintendo 64 de Duke Nukem sofreu 
algumas censuras para deixar o jogo mais adequado 
para um público mais jovem.

Duke Nukem Forever

Graças ao sucesso de Duke Nukem 3D no mercado, a 3D Realms anunciou, exatamente no dia 28 de abril de 1997, a sequência do jogo, que se chamaria Duke Nukem Forever. Essa foi a primeira vez (de muitas que viriam) que esse jogo foi anunciado. Tudo normal até então. No ano seguinte, em 1998, Na E3 que aconteceu em Atlanta, a 3D Realms anunciou novamente o jogo e também um trailer, que na época estava sendo desenvolvido com a engine gráfica de Quake 2, surpreendendo a todos a época. Mas ai se passou mais um ano e o jogo não tinha sido lançado.

Trailer de 1998

Mas outro jogo havia sido lançado no mesmo ano (1998), dessa vez um spin-off chamado Duke Nukem: Time to Kill. Esse foi o primeiro de vários títulos que seriam lançados enquanto Forever não chegava. Time to Kill foi um jogo exclusivo para PS1, e mostra Duke em um vídeo andando de motocicleta, a caminho de uma boate. No local ele é atacado por porcos mutantes e decide reagir. Para isso, Duke faz uma viagem ao tempo em busca de provas que pudessem derrotar os mutantes, e seus planos para mudar a história da humanidade a favor deles. 

Gameplay de  Duke Nukem: Time to Kill.

Não deixe de conhecer a história do personagem, fique de olho na Taverna do Anão para ler a segunda parte desta matéria.



Acompanhe todas as matérias, notícias e Podcasts da Taverna do Anão, é só nos  seguir nas redes sociais:

Dúvidas, sugestões, opiniões? Entre em conato direto conosco, mande um e-mail para taverna@tavernadoanao.com.br

Um comentário:

  1. Ola sou Will Mello sou dono do site [ CURTIDAS BR ] http://www.curtidas-br.blogspot.com.br, Gostaria de convidar para fazer uma parceria com nosso site! Uma troca de banner caso se interesse acesse: http://curtidas-br.blogspot.com.br/2016/10/Parceria.html

    Desde já agradeço!

    ADM: Will Mello

    ResponderExcluir